Seguidores

quarta-feira, 7 de março de 2012

MORRE, EM SÃO PAULO, O PRIMEIRO PREFEITO DE BREJINHO-PE


 Ivo Vicente Ferreira(in memoriam), sua esposa Odete e filhos.

Dois dias após o sepultamento do meu inesquecível pai Antônio Piancó Sobrinho no cemitério local do Município de Itapetim-PE, eu fui surpreendida pela visita de um dos seu maiores amigos, Ivo Vicente, um parente que havia ido embora para São Paulo levando toda sua família, mas que mantinha por ele, mesmo à distância, uma enorme afeição e uma eterna gratidão.  
Eu nunca vou esquecer o gesto do nosso amigo que, ao entrar na nossa casa, com os olhos sangrando de lágrimas, abraçou-me carinhosamente e disse:
"Eu só soube ontem que Toinho havia falecido. Eu me neguei a acreditar e, mesmo sabendo que não iria mais vê-lo, que sequer iria chegar em tempo para o seu sepultamento, eu fui para o aeroporto e comprei minha passagem, porque eu precisava ver com meus próprios olhos o túmulo onde o enterraram, para cair nesta triste realidade. Mesmo assim, ainda me nego a aceitar tamanha perda, porque seu pai foi o melhor amigo que tive, foi a pessoa que mais se importou comigo nessa vida."
Aquele homem, chorando ali na minha frente, dividindo sua dor comigo, falando sobre o tamanho da perda que sentira quando lhe disseram que meu pai havia falecido, fez-me derramar lágrimas copiosas, porém doces lágrimas de gratidão eterna por aquele cidadão que saíra de tão longe para se juntar a nossa família e prantear a ausência do nosso pai.

Ontem soube que Ivo faleceu em São Paulo. Como me sinto pequena e mesquinha por não poder fazer igualmente ao que ele fez! Ah, se eu pudesse pegar um avião e chegar na sua residência, abraçar sua esposa Odete, que hoje já deve ter uma idade avançada, seus filhos que já não são mais crianças como nessa foto que ofertou a meu pai, e retribuir o seu gesto daquele 7 de janeiro de 1991, dois dias após o falecimento do meu saudoso pai, e dizer à sua família o que Ivo representou para meu pai: Um grande e fiel amigo. Lembrá-los, ainda, da admiração que sentia por ele, pela sua bondade, pela sua mansidão, pelo seu caráter irrepreensível de cidadão de bem, pelo esposo e pai dedicado que sempre foi.
Mas não vai ser possível, pois no "Trem da vida"  vamos percorrendo caminhos surpreendentes, mudamos de vagão e nos perdemos dos amigos, dos mais queridos e, de repente, recebemos a notícia de que desembarcaram para sempre, e não compartilharão mais conosco a viagem na qual havíamos embarcado juntos.

Adeus meu amigo, você vai se encontrar com meu pai primeiro do que eu, converse com ele sobre o que foi capaz de fazer naquele 6 de janeiro de 1991, certamente receberá dele o abraço que, hoje, pelas circunstâncias, não posso dar nos seus familiares. Nossos sinceros pêsames a toda família que reside no Sertão do Pajeú, Itapetim, São José do Egito, Brejinho e outros.

Muito obrigada pelo seu afeto, que Deus o receba na eternidade com todas as luzes divinas iluminando o seu espírito na Pátria Celestial. 






Dedico a toda sua família esse pequeno retalho da História do Município de Brejinho, para que guarde na memória em que contexto viveu Ivo Vicente Ferreira e em que momento contribuiu para o primeiro impulso de desenvolvimento daquele pequeno distrito, que outrora já pertenceu ao Município de Itapetim, minha terra natal.

HISTÓRIA DE BREJINHO-PE

"No ano de 1928, os poucos moradores que habitavam nesta localidade, procuram aperfeiçoar a idéia de uma reunião para tratar da possibilidade da ampliação de um lugarejo já existente e torna-lo mais conhecido, o qual já era ponto de parada para os comerciantes de São José do Egito, Teixeira e Itapetim, chamados de almocreves ou mascates os quais desciam dos animais com as mercadorias que almucrevavam onde também já vendiam seus produtos as famílias que existiam no lugar.Para marcar este encontro histórico, foi convidado o padre Sebastião Rabelo para celebrar uma missa na casa do senhor Emanoel Simão de Lima no dia 13 de fevereiro de 1928. Foi quando Brejinho ainda denominado de Tamboril deu seu primeiro passo para a cidade que hoje existe. Estavam presentes vários moradores da redondeza, os quais apoiaram essa idéia entre eles se destacaram Félix Moisés, Pedro Sampaio da Silva e José Gomes Sobrinho que tiveram a generosidade de doar o patrimônio para ampliação do lugarejo, iniciando-se a construção de casas dentro das possibilidades de cada um que, aumentou rapidamente  o número de casas construídas. Tendo como primeiro comerciante o senhor José Nunes do Brejo, em seguida, surgiram outros que muito contribuíram para o desenvolvimento como: Manoel Rezende de França (Manoel Lulu) com uma pequena indústria de descaroçar algodão, o senhor Artur Rocha com uma pequena bodega entre outros. Na seqüência veio à idéia da construção de uma capela que teve o incentivo e o apóio do Padre João Leite de Andrade a qual foi construída pelos próprios moradores, após a construção os moradores pensaram em um padroeiro e chegaram a conclusão que seria São Sebastião, sendo aprovado pelo Bispo de Pesqueira Dom José Lopes Sobrinho, doador da imagem ainda hoje existente, o padre João Leite de Andrade também muito contribuiu para a o desenvolvimento de Brejinho.Este município pertenceu a Itapetim como distrito até dezembro de 1963 e como capela, até 22 de agosto de 2008.Brejinho emancipou-se de Itapetim no dia 20/12/1963, projeto trabalhado pelo deputado estadual Walfredo Paulino de Siqueira e sancionado pelo governador Miguel Arraes de Alencar. A festa de emancipação aconteceu no dia 3 de Janeiro de 1964 tendo como prefeito interino Ivo Vicente Ferreira, empossado em 31/01/1964, o qual administrou o município até 31 de Janeiro de 1965...

A cultura de um povo depende da busca pelo resgate do que está esquecido ou escondido.
Levantamento feito pela Srª. Áurea Ferreira da Silva e Lira
 Brejinho 05/11/2008."


BREJINHO EM POESIA

Brejinho de José Nunes
E de Emanuel Simão
Pedro Sampaio e José Gomes 
Responsáveis pela ampliação 
Do pequeno lugarejo 
Veio a grande construção.

Brejinho de Sebastião
De seu Padre primeiro
Brejinho da pequena feira 
Debaixo de um juazeiro
Brejinho de outro Sebastião
Esse sendo o Padroeiro.

Brejinho do derradeiro
De maio na Foveira 
Brejinho do primeiro Prefeito
Ivo Vicente Ferreira
Brejinho de Manuel Lulu
E de Walfredo Siqueira.

Manuel Izidro Ferreira
Um poeta da Serraria 
A fera do Boqueirão
Vital a gente conhecia
Repentista do passado
Que nesse lugar vivia.

Brejinho da pedra grande
Do Pajeú tem a nascente
Da castanha do caju
Que dá lucro a muita gente 
E de um povo sofredor
Acima de tudo valente.

De um povo inteligente 
E com muita educação
De vaqueiro e vaquejada
De queda de boi no chão
Brejinho também valoriza
A cultura do sertão.

(Pinçado do Blog " Gislândio Araújo)

7 comentários:

Fran Von D disse...

Lusa, cada visita ao seus blogs é uma emoção diferente, parabéns pelas palavras, você conseguiu "dar o abraço" através das palavras.

ajotele disse...

Lusa,minha amiga!
Estou aqui te visitando para contigo prantear a perda em vida, do nosso amigo e meu compadre (Prefeito como carinhosamente o chamava) Ivo Vicente Ferreira,(padrinho de minha segunda filha, a Gabriela). Estive em seu sepultamento para dizer em Jesus, um até breve. Confesso que diante de tanta comoção, da família, parentes e amigos, me retirei na hora de baixar seu corpo ao túmulo. Vim para minha casa entrei no teu blog pensei em te pedir para noticiar aos amigos do "RAÍZES DO CORAÇÃO" mas, debalde, não me vieram as palavras. Hoje, quando fiz minha visita diária aqui, me deparei com esta L I N D A homenagem que só poderia vir de uma pessoa tão sensível quanto você. Obrigado por este carinho com nossa gente. Um grande abraço.

Lila Piancó disse...

Recordo-me perfeitamente da presença de IVO-Prefeito de Brejinho na nossa casa.Lembro-me da sua pessoa ao tomar o café da manhã com o nosso pai, e também da amizade que mantinha com ele.Da sua atitude ao tomar conhecimento do seu falecimento.Jamais poderíamos esquecer as sua palavras vindas de um coração tão humano.Que o Mestre Jesus o receba e que nos braços de Maria encontre o conforto, que a sua família seja auxiliada neste momento de tão difícil separação.

Geraldo Rego disse...

Lusa, minha amiga e cunhada,
Não tive a oportunidade de conhacer Ivo, primeiro prefeito de Brejinho, mas pela sua brilhante homenagem póstuma estou certo de que se tratava de um cidadão de bom trato e de retidão de caráter.

Pedro Piancó disse...

Pois é prima, que pena, o filho do Ivo me telefonou, mas eu não pude ir ao funeral, porque eu tinha aqui uma consulta do meu filho, mas já falei com a esposa dele, eu tinha ido vê-lo em agosto do ano passado, e ele estava tão animadinho, fomos a missa ali do lado da casa dele, comugamos juntos, foi muito bom, e eu vou guardar esses momentos pra mim por muito tempo, obrigado por me avisar.
Linda sua homenagem ao Ivo Vicente neste Blog, sabia que o Ivo Vicente Ferreira de Lima, 1º Prefeito de Brejinho, nasceu na Zona Rural de Itapetim, Sítio Cachoeira e na mesma casa em que eu nasci?
Eu só fiquei sabendo disso, depois que meu pai faleceu, em uma das várias visitas que o fiz lá em Santo Amaro-São Paulo, em sua casa, ele me contou, acontece que o Sítio em que eu nasci, e morei lá por 17 anos, foi comprado pelo meu pai ao pai do Ivo Vicente, Sr. Vicente Ferreira de Lima, onde meu pai foi criado por ele, desde seus 9 anos de idade até seu casamento. Meu pai viu todos seus irmãos nascerem, por ironia do destino, são irmãos de criação, inclusive ele nasceu no mesmo quarto que eu nasci, detalhe: esta casa está de pé até hoje, estive lá em 2010, sabe com quem? Com o meu querido Tio Geni Piancó. Eu, quando pequeno, 1 ano de nascido, tomava banho junto com o irmão dele, o caçula da família, o Inaldo, em uma bacia grande no meio da cozinha, rsrsrsr. Nós temos a mesma idade, criamo-nos como irmãos, é que as casas eram visinhas (próximas), é passado que jámais voltará,

Que Deus ilumine a sua alma, e conforte sua família !

Lusa Piancó Vilar disse...

Nota: Os comentários feitos por ajotele e Fran Von D, são respectivamente de Antônio Jo´se Leite e Franciene de Lima.
Muito obrigada por interagir comigo nesse momento de muita tristeza, em que perdemos o nosso querido Ivo Vicente.

William Vicente Nunes disse...

Prezada Sra. Lusa,

Venho por meio desta apresentar meus agradecimentos pela lembrança e tão grande estima que apresentou pelo meu pai e família.
O tempo que fui criado em São Paulo, perdi a companhia de pessoas excelentes e de grande afeto e amizade, como o seu, e o de sua família.
Muito obrigado Lusa, que DEUS ilumine você e toda sua família com muita PAZ, AMOR e muitas FELICIDADES, é com grande agradecimento que, com as lágrimas embaçando o teclado, escrevo estas linhas, meu nome é William Vicente Nunes o primeiro filho do primeiro PREFEITO DE BREJINHO – PE.
Moro em São Paulo, sou professor do Estado, meu pai lutou muito para ficar entre nós, mas acho que Jesus Cristo preferiu que ele ficasse do seu lado, e do lado de seus pais meus avós e também de um filho já falecido.
Ninguém sabia que meu pai era primo de um dos maiores Presidentes que este país já teve, LUIZ INACIO LULA DA SILVA, e que morreu desconhecido por milhares de pessoas desse gigantesco país que é o Brasil.
Mas você lembrou dele e isso é muito importante, mais uma vez muito abrigado...
Desejo a você e a todos muita sorte e sucesso!
Muito obrigado por tudo.
Atenciosamente,

William Vicente Nunes